Cuide de seu Idoso

Aqui você aprende a cuidar de seu idoso!

Dicas de Cuidado

Dicas de cuidados ao idoso com Alzheimer

Compartilhe com seu amigo!

O Alzheimer é a forma mais comum de demência que afeta pessoas idosas, causando prejuízos sobretudo a memória e a linguagem.  Inicialmente a doença se apresenta com perdas a memoria recente, em que o individuo esquece em que dia da semana está ou o que comeu na noite passada, posteriormente fica mais difícil orientar-se em tempo e espaço e comunicar-se com as pessoas que o cercam. Vale lembrar que tudo isso pode ser experimentado por pessoas em situações de estresse crônico, porém as mudanças de humor, a irritabilidade a apatia e a idade avançada são sinais de alerta para o Alzheimer.

Os familiares lentamente vão percebendo a desaparição daquela personalidade já conhecida por todos e por muitas vezes o conjugue, que é a pessoa que mais lhe presta cuidados e atenção se sente impotente, culpado e estressado. Por isso, é necessário saber como lidar com a doença, estimulando familiares e cuidadores a prestar atenção a algumas regras importantes:

  1. O paciente deve estar acompanhado de um cuidador durante 24h.
  2. Devem ser afastado de aparelhos elétricos, fogão e objetos cortantes de sua casa.
  3. O enfermo não deve auto administrar seus medicamentos, ficando essa responsabilidade a cargo do cuidador, que também deve privá-lo do alcance de certos produtos tóxicos.
  4. O enfermo também deve ser cuidadosamente afastado da direção de veículos, a fim de evitar acidentes.
  5. É importante colocar redes de proteção em janelas e varandas de apartamentos e casas de modo a evitar possíveis fugas já que por muitas vezes ele pode estranhar o lugar em que vive.
  6. Se necessário podem ser usadas discretas pulseiras de identificação.

A comunicação e a interação com o enfermo aos poucos vai se tornando dificultosa, preocupando o cuidador. O enfermo deixa de reconhecer seus entes queridos e pode ter a impressão de que a sua vida está sendo controlada pelos demais sentindo-se incomodados quando percebem que se está falando dele como se ele não estivesse. Por isso algumas dicas podem facilitar a comunicação entre cuidador e o enfermo:

  1. Sempre estimular o interesse e a conexão do enfermo com o meio em que vive, mas sem angustiá-lo com as más notícias.
  2. Nunca discutir com o enfermo, e pôr-se de acordo durante uma conversa.
  3. Não tentar questionar ou corrigir as ideias, apenas demonstrar atenção.
  4. Nunca envergonha-lo ou repreendê-lo diante de outras pessoas.
  5. Sempre repetir quantas vezes sejam necessárias uma informação, sem reclamar que algo já foi dito antes.
  6. Nunca impor ordens, ou forçar uma situação, mas sim oferecer ajuda.

Por fim, é importante dar oportunidades para que o enfermo se expresse, assim como demonstrar-lhe muito carinho e tranquilidade ao momento de interagir com ele.

Sobre o autor:

Silas Farias é colunista do blog Live Sênior, graduando de Medicina pela Universidade de Buenos Aires – UBA, Argentina e graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS, Bahia, Brasil (2011). Atualmente se dedica à iniciação científica em Neurologia e Psiquiatria durante a graduação em Medicina.

Compartilhe com seu amigo!

2 COMMENTS

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *