Cuide de seu Idoso

Aqui você aprende a cuidar de seu idoso!

Dicas de Cuidado

Diabetes mellitus em idosos, cuidados necessários

Compartilhe com seu amigo!

A prevalência do diabetes tem aumentado rapidamente a nível mundial e juntamente com a obesidade é responsável por causar descapacidade e aumento no nível de mortalidade, sendo a quinta principal causa de morte no mundo. O diabetes mellitus tipo 1 caracteriza-se pela deficiência de insulina e pela tendência ao desenvolvimento de cetose, enquanto o diabetes mellitus tipo 2 representa um grupo heterogêneo de distúrbios, caracterizado pela resistência à insulina, comprometimento da secreção da mesma e produção excessiva de glicose pelo fígado.

Nesse contexto, o paciente idoso está suscetível a sofrer as mesmas complicações do diabetes que qualquer paciente jovem, no entanto deve receber um tratamento diferenciado porque o risco das complicações cardiovasculares é consideravelmente maior pelo simples fato da maior idade. Desse modo o paciente idoso com diabetes precisa de um atendimento individualizado que deve objetivar tratar o diabetes e suas complicações evitando ao máximo as hipoglicemias e as hipotensões, além de evitar as interações entre diferentes medicamentos, umas vez que muitos idosos precisam tomar vários medicamentos. As hipoglicemias em pacientes idosos causam tonturas, fraqueza e estados confusionais que podem ser confundidos com doenças neurológicas, como demência ou isquemias, principalmente nos pacientes que requerem insulina ou medicamentos que estimulam a secreção da mesma como as sulfonilureias.

Modificar o estilo de vida é de fundamental importância no manejo do diabetes no idoso, já que muitos deles padecem de outras doenças que impõem limitações físicas que favorecem a vida sedentária. Portanto a prática de atividade física bem dirigida por um profissional habilitado, acompanhada de uma dieta especifica aumentam a qualidade de vida e propiciam a diminuição das complicações ocasionadas pela doença.

Afim de estabelecer um controle ideal do diabetes, algumas medidas podem ser adotadas pelo próprio idoso, familiar ou cuidador:

  • Controlar a glicemia através do automonitoramento da glicose sanguínea;
  • Testar a Hemoglobina A1c, 2 a 4 vezes ao ano;
  • Educação do paciente no manejo do diabetes mellitus de forma anual;
  • Terapia nutricional médica anual;
  • Exame ocular anual ou bianual;
  • Exame dos pés, que deve ser feito 1 ou 2 vezes ao ano pelo medico e diariamente pelo paciente ou cuidador;
  • Rastreamento de doenças renais como a nefropatia diabética anual;
  • Determinação do valor da pressão artérial a cada três meses;
  • Medição do perfil lipídico anualmente, evidenciando os níveis de triglicerídeos e colesterol;
  • Garantir a imunização para influenza, antipneumocócica e hepatite B;
  • Considerar terapia antiplaquetária.

O tratamento ideal do diabetes exige mais do que um controle da glicose plasmática. Devendo detectar e tratar as complicações especificas da doença, bem como modificar os fatores de risco para doenças associadas.

Referencias:
KASPER, D. L. et al. Medicina interna de Harrison. 19. ed. Porto Alegre: AMGH, 2017. 2 v.
DIAMUNDIALDODIABETES. Manejo do diabetes mellitus no paciente idoso Disponível em: http://www.diamundialdodiabetes.org.br/noticias/50-manejo-do-diabetes-mellitus-no-paciente-idoso. Acesso em 20 de março de 2018.

Sobre o autor:
Silas Farias é colunista do blog Live Sênior, graduando de Medicina pela Universidade de Buenos Aires – UBA, Argentina. Atualmente se dedica à iniciação científica em Neurologia e Psiquiatria durante a graduação em Medicina.

Compartilhe com seu amigo!

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *